quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Será que Vieira Leu Plotino?

"Se tu não vês ainda tua própria beleza, faze como o escultor de uma estátua que deve ser bela: tira isto, raspa aquilo, deixa tal lugar liso, limpa tal outro, até fazer aparecer uma bela aparência na estátua. Da mesma maneira, tu também tira tudo o que é supérfluo, corrige o que é torto, purificando tudo o que é tenebroso para torná-lo mais brilhante, e não cesses de esculpir tua própria estátua até que brilhe em ti a luz divina da virtude" (Plotino).

"Arranca o estatuario uma pedra dessas montanhas, tosca, dura, informe; e, depois que desbastou o mais grosso, toma o maço e o cinzel na mão e começa a formar um homem, primeiro membro a membro, e depois feição por feição, até a mais miúda: ondeia-lhe os cabelos, alisa-lhe a testa, rasga-lhe os olhos, afilha-lhe o nariz, abre-lhe a boca, avulta-lhe as faces, torneia-lhe o pescoço, estende-lhe os braços, espalma-lhe as mãos, divide-lhe os dedos, lança-lhe os vestidos: aqui desprega, ali arruga, acolá recama; e fica um homem perfeito, e talvez um santo, que se pode pôr no altar" (Antônio Vieira).

sábado, 11 de agosto de 2012

Mensagem à Nossa Líbero da Seleção de Vôlei Feminino Brasileira


Sim, Fabi: vou calar a minha boca.

Mas antes tenho de dizer que não acreditava na medalha dourada. Por causa de fatos. Quase que nós saíamos cedo das Olimpíadas. As turcas não ganharam: graças aos céus! Depois um jogo dificílimo com a Rússia.

Lembro-me das várias vezes que nós perdíamos das estadunidenses. Até do time reserva delas perdemos jogo...  Fomos um fiasco no Grand Prix derradeiro. Tivemos que conquistar nossa vaga nos jogos olímpicos disputando com as seleções americanas do sul. Já fazia tempo que não ganhávamos dos Estados Unidos.

Melhor esquecer o problema com Fabíola? Bem... Sinceramente não sei.

Contudo vencemos. Na raça. Temos a vitória que vem estampada na medalha. Vencer é sempre difícil no Brasil: sei disso. Concordo que somos exigentes. E não damos condições para tais exigências terem respaldo.

Não esqueça, Fabi, da voz sibilina da torcida gritando porém: “O campeão voltou!”. Sim: o nosso time campeão voltou. Melhor: bicampeão!

Bem... Apesar de tudo...

Tudo bem, Fabi: vou calar a minha boca.