domingo, 31 de março de 2013

Prenúncio do Martírio?

Já quase não suporto tantos vitupérios dirigidos ao catolicismo. Por trás deles as exigências mais absurdas são defendidas! Só podem ser consequentes de mentes demais imbecis ou sem caráter algum... Êta!

Bem... Então fundem instituições perfeitíssimas! Que saibam interpretar muitíssimo bem a mensagem de sua liderança querida!

Pior é que já tentaram... E foi desastre! Tomemos o comunismo genocida por exemplo.

Com a sociedade supostamente laica na qual vivemos espero me preparar para futuras perseguições que terei de sofrer. Força, Moura Gonçalves! Querem racionalmente debater e deixar de mentiras espalhar por aí? Não! E não me resta senão aguentar o rojão bravamente.

Mas... Exagero? Não. Enquanto nos odeiam de coração os discursos, repletos de farpas, vão sendo proferidos sem possibilidades de réplica. Se fingem ouvir é só para manter o seu parecer contra com bastante teimosia. Sem razão até desancam quem se propõe defender "o monstro" chamado religião.


quarta-feira, 27 de março de 2013

Para Chatear

Uma das conclusões importantíssimas encontradas por mim: precisamos de mais gente chata no mundo.

Pessoas chatas são mais honestas!

Incomodam-se com honestidade tal? Sejam chatas que nem elas!

Sei que tudo demais faz mal. Não é preciso qualquer coisa ser em demasia. Nem a chatice. Portanto nada de vir com a balela de que chatice seria demais se todos os seres humanos fossem chatos. É só cada maneirar na sua.

Normalmente não concordam que seria legal todos serem legais? Eu discordo.

Mais educação? Menos hipocrisia?

Mais chatice. Menos camaradagem.

Mas... Sem falsidade? Sem chance! Ninguém deve ser legal mas mentir ainda vale.

Propor isso cá no Brasil? Palavras ao vento.

quarta-feira, 13 de março de 2013

Francisco

Com apreensão soube do nome novo papal: Francisco. Nada contra quem era companheiro de Clara! Mas o pobrezinho tão mal compreendido vai pelas cabeças mundanas hodiernas!... Até que, para minha felicidade, soube ser conservador quem carrega tal nomeada. Bem... Ufa!

Não se pode porém vitória cantar antes do tempo. Temos que ver o pontificado. Mas o nome já me soa bem agora! Francisco foi restaurador. Não revolucionário. Restaurar é para manter a casa de pé: não derrubar e fazer outra. Lembremo-nos de Joaquim de Flora. Que não é Francisco d’Assis.

domingo, 10 de março de 2013

Madrigal Capilar


Dos cabelos os versos
Cantam os toques do suave vento.
Por ver eles conversos
Em um inigualável movimento
Bem os amo... Contento
Mais uma vez em ver belos passar...
A beleza voar...
Leila no bulevar a passear!
Dos cabelos os versos
De contêr universos
Jamais dos pensamentos são dispersos.

1º semestre de 2007