quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Por Um Descanso Qualquer

De Sérgio Gonçalves




Ao fechar os olhos em um ambiente não seu,
Cabisbaixa por sua cadeira
Nas obrigações, encerradas quase,
Sem querer dormir de qualquer maneira,

Pelos braços cruzados nenhum interesse.
Somente seu corpo quase relaxado...
Talvez uma mensagem inconsciente nele:
Quer alguém ao seu lado?

Mas a renúncia precisa ser feita;
Lado de fora, som de pancada.
Seu desejo porém reafirma:
"Melhor seria se fosse nada".


30.08.2010
Tarde

Um comentário: