terça-feira, 14 de maio de 2013

Por um Adiamento


Fiz questão de deixar em pratos limpos que por mim qualquer universidade brasileira deveria ser destruída: ninguém sentiria falta. Com exceção de quem vagabundeia.

Muita gente já defende tal sentença: só sou mais alguém apoiando.

De manhã defendi bem isso. Para quem? Não interessa. Mas de noite são outros quinhentos!...

Ao campus da Federal de Pernambuco, no Recife, chego pela metade das vinte. Tomarei condução nele para minha cidade natal na zona da mata. Passando por um dos centros acadêmicos em busca da bexiga relaxada topo... Com um concerto barroco!

Pessoas em meia-dúzia na plateia de Bach por um sítio quase deserto: pleno recesso. Normalmente durante todos os dias com aulas ou são protestos idiotas e ridículos ou ridículas intervenções artísticas... Escolher?

Enfim... De qualquer modo posso dar uma colher de chá. Qual? Por um adiamento na completa falência dos cursos superiores brasileiros. Algumas coisas neles precisam de salvação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário