sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Considerações Acerca da Nudez Feminina por Hoje

 
Não há melhor época para se ter diante da vista qualquer gente sem roupa. Por além da promiscuidade reinante temos nas incontáveis fotografias, películas filmográficas, peças teatrais ou quaisquer intervenções artísticas malucas para nossa disposição aos quatro cantos do mundo. Certamente que sua grande maioria são de mulheres. Antes tal nudez se conseguia principalmente por outras obras artísticas que não despiam necessariamente corpos femininos mas as imaginações de quem as fazia. Bem... Os motivos recorrentes da mitologia grega davam ensejo para tanto. Temos Eva sim mas não se pode comparar tê-la com Vênus, Minerva, Ceres ou Diana mais a multidão de bacantes e ninfas para todos os gostos.

Para todos os gostos? Sim! Só Rubens e Botticelli comparar.

O contato com a nudez feminina se dava de modo sublime pelas belas artes. As vezes observo chatices supostamente católicas por exemplo contra Rafael Sanzio pintor de Madonas tendo por modelos prostitutas... Elas são desalmadas? Certamente que se Deus as têm sendo seu templo, mesmo vilipendiado, já que são criaturas divinas, algumas inclusive batizadas, conseguem elas em sua beleza dar expressão, ainda que por vislumbre, da belíssima mulher chamada Nossa Senhora: não?

Portanto sensatez ao julgar qualquer coisa.

Tendo sensatez tamanha percebo que nossos dias tal percepção dada por um contato permeado do sublime se perdeu. Maior parte da nudez hodierna das mulheres estampada vai por meios pornográficos. Sem contar as inúmeras supostas obras artísticas que na verdade só são pornografia da pior qualidade: basta nosso cinema ver e lamentar! Apesar de termos vários trabalhos nos meios declaradamente pornográficos bonitos com vistas a dita nudez artística todos os outros rebaixam anjos a demônios... Na verdade meras bonecas sem alma dispostas a sofrerem vis dedadas enfim. É triste! São tão lindos os corpos e tão sujas as almas que lhos contemplam!...

Sei que dificilmente qualquer nudez esculpida pode ser comparada com a carnação humana. Nem a pintura com as cores que lha dá vida. Sim: até da gorda mórbida! Contudo quem promove tanta formosura, sem a gorda citada portanto, não dar proveito da grande facilidade para fazer contemplar o pulcro nu, dispondo colírio tal assim, aos olhos leitores de sonetos...

As pérolas são jogadas a pocilga da tara medonha! Que se torna nojenta por Nelson Rodrigues. Ou doentia por Lars von Trier. Ou mais ainda: também histeria no feminismo de nossos tempos. Êta!

Qualquer esquecer acerca da modéstia não será cá feita. Tal defesa conservadora, contudo, defendo com muitas ressalvas. Hei de não ver pecado na contemplação da nudez feminina vinda de qualquer parte pois o Sumo Bem também é Suma Beleza. Se por qualquer realidade natural, no quão bela vem a ser, posso contemplar a Divindade que dizer da mulher? Ser mais belo não há no mundo que nem ela! Portanto sua nudez estampa sim o divino para meus olhos.

E quem peca? Quem a vilipendia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário